Destino: Saint-Oyen, primeira etapa da Via Francigena

http://viafrancigena.com.br

Via Francigena – Partindo de Milão com destino à Saint-Oyen (26/04/2015)

Estação de trem em Chivasso.

Estação de trens em Chivasso.

Naquele dia, acordamos bem cedo, às 06:30 horas. O entusiasmo era evidente e já nutríamos uma grande expectativa com o breve início de nossa peregrinação pela Via Francigena. Após entregar as chaves do apartamento ao Sr. Stefano, ele nos fez um favor em chamar um táxi, e que, ao chegar chamou outro, uma vez que as três bicicletas não cabiam apenas em um veículo. Dali até a estação central de Milão não distava muito e logo chegamos lá. Adquirimos os nossos bilhetes de trem numa das inúmeras máquinas de autoatendimento dispostas no corredor principal da estação. Nos dirigimos até a plataforma de embarque e esperamos o horário de embarque no trem que estava bem à nossa frente. O trem saiu religiosamente no horário previsto. A passagem incluía uma mudança de trens na cidade de Chivasso, e que também ocorreu dentro do horário previsto. Impressionante a pontualidade!

http://viafrancigena.com.brAlgumas horas depois, chegamos ao nosso destino final, a cidade de Aosta. Dali, partimos em mais dois táxis até a Saint-Oyen, situada a 18 km de Aosta e 18 km do Colle del Gran San Bernando, que faz fronteira com a Suíça. Chegamos às 17:00 horas no Chateau Verdun e fomos recebidos com a típica hospitalidade característica dos albergues de peregrinos do Caminho de Santiago.

Após um breve passeio, demos uma pequena parada para um rápido lanche em um bar situado naquele vilarejo. Comíamos alguns sanduíches, enquanto ao fundo ouvíamos o hit Sexbomb, de Tom Jones. Devido ao horário, havia apenas sanduíches para comer. Após o rápido lanche, fizemos algumas fotos da pequena vila e de um monumento em homenagem aos soldados mortos durante a primeira e segunda guerras mundiais. Era final de tarde e estava bastante frio, creio que uns 10ºC, e não se via pessoa alguma pelas ruas, exceto um casal de idosos que ainda lidavam com seus animais, em uma das estreitas ruas daquela cidadela.

http://viafrancigena.com.br

Montagem das bikes.

A nossa pretensão era permanecer por dois dias em Saint-Oyen, mas decidimos ficar apenas um, e partimos no dia seguinte. Ou seja, não haveria descanso algum. Priorizamos por iniciar logo a nossa peregrinação para sobrar tempo suficiente para aproveitar outras atrações em Roma e Milão, quando do final de nossa jornada. Desta mudança repentina em nossos planos, resolvemos montar as três bicicletas naquele mesmo dia. Começamos a montá-las numa sala subterrânea localizada no prédio principal do albergue, e antes do pôr do sol, conseguimos deixá-las prontas para pegar a estrada no dia seguinte. Visando cortar custos, optamos por não jantar no albergue naquela noite, mas esta não foi uma das melhores escolhas que fizemos. Pois ao terminar de montar todas as bikes, estávamos famintos. Ainda perguntamos ao hospitaleiro sobre o jantar, mas devido ao fechamento da cozinha, não haveria como jantarmos naquela noite. O que nos salvou foi alguns copos de cappuccino, comprados na máquina de café expresso, situada dentro do hall principal do albergue. Pelo menos aqueles cappuccinos haviam nos salvado a noite. Após este dia exaustivo fomos dormir às 22:30 horas. Mesmo com a correria daquele dia, o nosso moral estava bastante alta com a expectativa de início de nossa tão sonhada viagem.

Confira abaixo o vídeo relacionado a este dia.

Total 2 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?