Via Francigena para todos – Francigena way for all

 

Os objetivos principais deste projeto são acessíveis a pessoas com deficiência e a emergência social, financeira e de emprego.

A região pensa em ajudar as famílias em dificuldades económicas graves, com simples caridade, mas com a proposta de um trabalho, ainda que temporário. Para este fim empregar pessoas pertencentes aos centros de escuta da Caritas ou às paróquias.

O projeto consiste em obras de uma seção da Via Francigena que leva ao ajuste do castelo de Quart, para torná-lo acessível a pessoas com deficiências sensoriais e deficiência cognitiva e motora.

Nós realizamos inspeções no caminho com pessoas com deficiência para compreender a importância ou não do projeto e perceber os obstáculos e as obras que sejam necessárias ao longo do caminho.

A pesquisa mostrou sinais importantes que se transformaram em um projeto:

– Realização de elementos de guia para cegos ou deficientes visuais: cercas, corrimãos, freios, a segurança de um canal de irrigação;

– Realização de um guia de alta inteligibilidade;

– Um guia plástico descritiva tátil cego e um áudio de um castelo.
Além disso, espera-se ainda esta reestruturação mínima de Cascina del Castello, para torná-lo um centro de boas vindas aos peregrinos, acessível a pessoas com deficiência.

Um outro objectivo é que, com o tempo, outras seções da Via Francigena, ao longo do Valle d’Aosta e além, pode ser acessível a pessoas com deficiência, além de ajudar as famílias com sério desconforto.

Este projeto foi proposto e apoiado pelo Lions Clube do Valle d’Aosta, a Fundação da Comunidade do Vale de Aosta, a partir da Caritas Diocesana de Aosta, com a contribuição ativa da Cooperativa foi o Acca, a Girotondo Association , o Município de Quart, os Departamentos de Agricultura e de Turismo da Região Autónoma do Valle d’Aosta.

The main objectives of this project are accessible to people with disabilities and social emergency, financial and employment.

The region thinks about helping families in serious economic difficulties, with simple charity, but with the proposal of a job, even temporarily. To this end employ people belonging to the counseling centers of Caritas and parishes.

The project consists of construction of a section of the Via Francigena that leads to the castle setting Quart, to make it accessible to people with sensory disabilities and cognitive disabilities and motor.

We carry out inspections on the road with people with disabilities to understand the importance or not of the project and realize the obstacles and the works that are necessary along the way.

Research has shown important signs that turned into a project:

– Conducting guide elements for the blind or visually impaired: fences, railings, brakes, safety of an irrigation canal;

– Conducting a high intelligibility guide;

– A descriptive plastic guide blind tactile and audio of a castle.
Moreover, still expected this minimum restructuring Cascina del Castello, to make it a center of welcome to pilgrims, accessible to people with disabilities.

Another aim is that, with time, other sections of the Via Francigena, along the Valle d’Aosta and beyond, can be accessible to people with disabilities, and help families with serious discomfort.

This project was proposed and supported by the Lions Club of Valle d’Aosta, the Foundation of the Community of the Aosta Valley, from the Diocesan Caritas of Aosta, with the active contribution of the Cooperative was the Acca, the Girotondo Association, the municipality of Quart the Departments of Agriculture and Tourism of the Autonomous Region of Valle d’Aosta.

Source
Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?