De Canterbury à Roma de bicicleta, seguindo os passos dos peregrinos da Idade Média – From Canterbury to Rome bike, following in the footsteps of medieval pilgrims

O forlivese Michele Cicognani percorrerá a Via Francigena partindo de Canterbury e chegando em Roma em cinquenta dias de pedalada

 

Quão longe você pode ir por uma paixão, mesmo que ela tenha vindo há apenas 4 anos? Michele Cicognani de 47 anos quando estava em  Forli com sua bicicleta decidiu na quarta-feira ir para a cidade Inglesa de Canterbury, de onde, pretende ir de bicicleta à Roma, ao longo da rota da Via Francigena que na Idade Média foi realizada por peregrinos que queriam chegar à capital e aqueles que iam à Terra Santa, eles continuaram a Brindisi, onde ele embarcou para a Palestina.

Após meio ano de recolha de informações e planejamento de viagem – diz Michele Cicognani – está pronto para ir. Minha jornada começa em Canterbury, na esplêndida Catedral, onde o Arcebispo Sigerico em 990 AD partiu para Roma 79 dias depois. A Via Francigena, em seus quase 2000 quilômetros de expansão, que atravessa 4 países: Reino Unido, França, Suíça e Itália, e, anualmente, registra mais de 200.000 peregrinos que se aventuram em suas vias contando com a força de suas pernas ou escolhendo a bicicleta.

Eu não sou um ciclista regular – admite Cicognani – na verdade eu comprei minha mountain bike apenas quatro anos atrás e desde então minha quilometragem média por ano é de cerca de 1000-1500 km: não se pode dizer com certeza que sou um treinador de esportes “. Embora tenha abordado recentemente, o mundo do ciclismo, Michele Cicognani já passou por duas outras rotas famosas batidos por peregrinos de todo o mundo: o Caminho de Santiago, a partir de Roncesvalles, e a Via de la Plata, que leva de Sevilha a Gijon, no norte da Espanha. “Dois caminhos complementados com imensa satisfação pessoal – continua Cicognani – duas experiências maravilhosas que realmente marcaram minha vida. Particularmente significativa foi para mim para compartilhar a noite no alojamento com outros peregrinos, situações em que as pessoas trocam emoções que são experimentadas durante dia na viagem.

A nova aventura do ciclista Forliese prevê um total de 2000 km, atingindo Roma em  cerca de 40-50 dias de pedalada. “Honestamente – conclui Cicognani – Eu não sei o que me levou a viajar nos últimos dois caminhos que eu fizs, muito menos sei exatamente o que me impele à esta nova experiência, o que absolutamente não é uma piada para mim. Se as forças vai permitir-me, no entanto, eu gostaria de continuar em direção a Brindisi onde termina esta estrada histórica que foi usada por muitos povos que estavam indo à Roma e Jerusalém.

Fonte

The Forlivese Michele Cicognani will visit the Via Francigena starting from Canterbury and arriving in Rome within fifty days of cycling

How far can you go with a passion, even if it has been just four years? Michele Cicognani 47 when esatava in Forli with his bike decided on Wednesday to go to the English city of Canterbury, where it wants to go cycling to Rome, along the Via Francigena route that in the Middle Ages was performed by pilgrims who wanted to get to the capital and those who went to the Holy Land, they continued to Brindisi, where he embarked for Palestine.

After half a year of gathering information and trip planning – says Michele Cicognani – is ready to go. My journey begins in Canterbury, in the splendid Cathedral where the Archbishop Sigeric in 990 AD left for Rome 79 days later. The Via Francigena, in its almost 2000 kilometers of expansion, which runs through four countries: UK, France, Switzerland and Italy, and annually registers more than 200,000 pilgrims who venture on your way relying on the strength of your legs or choosing The bicycle.

I’m not a regular cyclist – admits Cicognani – in fact I bought my mountain bike just four years ago and since then my average mileage per year is about 1000-1500 km: you can not say for sure that I am a sports coach . “Although it has addressed recently the world of cycling, Michele Cicognani has passed two other famous routes hit by pilgrims from around the world: the Camino de Santiago, from Roncesvalles and the Via de la Plata, which leads Seville the Gijon in northern Spain “Two paths complemented with immense personal satisfaction. – continues Cicognani – two wonderful experiences that really marked my life. Particularly significant was for me to share the night in accommodation with other pilgrims, situations where people exchange emotions that are experienced during the day trip.

The new adventure of Forliese rider provides a total of 2,000 km, reaching Rome in about 40-50 days of cycling. “Honestly – Cicognani concluded. – I do not know what led me to travel in the last two paths I fizs, much less know exactly what impels me to this new experience, which is absolutely not a joke to me if the forces will allow me, however, I would like to continue towards Brindisi where it ends this historical road that was used by many people who were going to Rome and Jerusalem.

Source
Total 1 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?